Os meus filhos não falam holandês e irão para uma escola holandesa. E agora?

A resposta a esta pergunta é bastante complexa, pois envolve vários outros fatores, como o tipo de escola, a alfabetização da criança na língua portuguesa, a idade da criança, as características emocionais da criança, os motivos que levaram a família a se mudar, a adaptação delas no país.

Devido a tantas particularidades é impossível ter uma resposta que abrange todos os cenários. Então, resolvi colocar a minha experiência como mãe de dois, entre 5 e 7 anos, que foram para uma escola católica de ensino básico tipicamente holandesa com quase nenhum estrangeiro.

Na Holanda existem escolas especiais preparadas para o recebimento de crianças estrangeiras, onde elas permanecem por um ano com intuito de aprender a língua neerlandesa. Entretanto, as minhas crianças não foram, pois não havia uma escola deste tipo nas proximidades da nossa residência.

O funcionamento do sistema de ensino holandês e os diferentes tipos de escola que existem no país, serão assuntos no meu próximo post, mas agora vou colocar perguntas básicas que podem ajudar no cotidiano da vida escolar,  ou seja, este texto será em formato de perguntas e respostas, sobre dúvidas que eu tive e que outras mães amigas tiveram ao chegar na Terra dos Moinhos, com crianças em idade escolar.

Vale ressaltar que são experiências pessoais. Não quero em hipótese alguma determinar que as respostas são iguais para todas as família. Quero convidar  você leitor, que tem alguma pergunta que não esteja nesta relação que  me envie a sua questão para que eu a inclua numa nova versão deste post.

Após a escolha da escola e da matrícula feita, chegou o grande dia, a volta `as aulas. E agora?

Qual o material escolar comprar? O que devo levar?

Não tive que comprar nenhum material escolar como lápis, caderno. As minhas únicas aquisições foram as mochilas e as lancheiras. Que podem ser encontradas nas grandes lojas de departamento ou de brinquedos como: Xenos, Hema, Blokker, Action, Intertoys.

Qual comida eu coloco na lancheira?

A escola dos meus filhos não fornece comida, ou seja, os pais devem providênciar dois lanches para o dia. O primeiro composto de uma fruta e uma bebida que pode ser água ou suco. O segundo lanche deverá ser mais completo, pois em alguns casos será o substituto do almoço, devido ao horário de permanência na escola.

Na lancheira, eu coloco pão com requeijão, queijo, presunto, pepino, tomate, cenoura, pistache, amêndoas, entre outros alimentos e mais uma bebida.

Cada escola tem regras de alimentação e existe uma lista de produtos proibidos.Sugiro que você pergunte no ato da matrícula onde encontrar as regras da sua escola. E lógico, considere também o gosto alimentar do seu filho.

E se a criança tiver fome e sede ou quiser ir no banheiro?

Na sala da minha filha de 5 anos existem placas com desenhos, onde a criança pega e mostra quando tem vontade de ir no banheiro. Mas, mesmo assim, eu avisei as professoras no primeiro dia de aula o significado das palavras “xixi” e “cocô”, “banheiro”, “água”.

Para o meu filho de 7 anos eu traduzir pequenas frases referente as necessidades acima e coloquei em pequenos papéis, era só ele mostrar para a professora. Em 3 dias já não precisou mais do papel.

Como é a comunicação do professor com os pais?

No Brasil as escolas usavam agendas individuais para o contato com os pais, aqui usam o grupo de whatsapp. Mas são apenas para informativos da professora (o) , ou seja, nada de passar informação que não esteja dentro do contexto escolar, caso contrário poderá receber uma mensagem até rude de outros pais. Alguns pais criam grupos de integração entre os pais da sala de aula, os chamados hulpouders, contudo permanece a regra da ponteração do assunto.

 Para que serve os sacos grandes para colocar as mochilas?

Chamados de “licesafe”, são para evitar piolhos. Nesta terra fria é uma praga muito comum, pois piolhos adoram os ambientes quentinhos da escola, por isso existem grupos de mães voluntárias que fazem um check up na cabeça do seu filho ao chegar de férias e caso encontrem os malditos, entra em ação o protocolo de piolhos. Eu ainda não tive essa experiência. Ufa!!!

 O meu filho terá uma atenção especial?

Nos primeiros meses poderá ter um professor ou um aluno do último ano que irá ficar algumas horas com seu filho para ensinar palavras básicas, porém, assim que a criança conseguir se comunicar essa atenção extra acaba.

O que fazer quando a criança precisa faltar a aula por doença ou problema familiar?

Avise antes ou no dia durante o período escolar. Explique o motivo pessoalmente, por telefone ou e-mail. As escolas/ prefeituras aplicam uma multa em caso de ausência não justificada.

Como faço para acompanhar o desenvolvimento do meu filho? Tem dever de casa?

Cada escola tem um calendário de reuniões individuais que duram 10 minutos, onde os professores falam sobre o desenvolvimento e dificuldades do seu filho.  Sugiro que compareçam a todas, pois a participação dos pais contam muito para as escolas holandesas. Os deveres de casa são mais comuns a partir do grupo 5 ( crianças com 8 anos).

Como funcionam os passeios escolares?

Normalmente não há custos extras para os pais e quando existe é utilizado do fundo de arrecadação da taxa anual de manuteção escolar ( vou contar mais sobre isso no próximo post). Eu paguei apenas um passeio dos 5 que o meu filho teve durante o ano.

Cuidados pós escolar, como funcionam?

Algumas escola tem um intervalo na hora do almoço, e depois retomam as aulas até as 15 horas. Outras vão direto até `as 14:30. Se você não puder buscar ou cuidar do seu filho fora do período escolar, peça indicação da escola sobre as empresas parceiras para cuidado pós escolar. Estas empresas cuidam do seu filho mediante um pagamento mensal ou anual.

E acima de tudo tenha paciência, o ínicio pode parecer difícil, mas adaptação acaba acontecendo.

Te vejo no próximo post!  E boa volta`as aulas!

Beijocas

11 comentários em “Os meus filhos não falam holandês e irão para uma escola holandesa. E agora?

  1. Olá Melissa, me tira uma dúvida, no começo eles sentiram muito o fato de não conseguirem conversar com os amigos da sala em holandês? E como era a comunicação com a professora com relação as matérias? Eles tiveram alguma dificuldade?
    Obrigado
    Wilson

    Curtir

    1. Olá Wilson, Obrigada por ler o blog. No começo foi muito difícil o meu filho ficou isolado, mas depois de um mês, ele começou a ter amigos, mesmo sem falar a língua. Sobre as materias, não teve problemas, pois o grupo era inicial apenas brincadeiras manuais direcionadas e pintura. Crianças maiores que chegam aqui em grupos com matérias recebem uma atenção maior.

      Curtir

      1. Oi Melissa, tudo bem? Li o seu post pois tenho interesse em ir para a Holanda. Tenho uma filha de 11 anos e um de 2 anos e 8 meses. Os dois são bastante tímidos e não falam nem inglês. Ela está super aflita pois acha que ficará isolada, que não saberá se comunicar etc…Como é essa ajuda “maior” que você falou acima para uma crinça de 11 anos por exemplo? Fico angustiada só de pensar no sofrimento deles.

        Curtir

      2. Oi Rafaella, Obrigada por ler o blog. Entendo perfeitamente a sua preocupação pois, também passei por isso. O apoio maior que eu cito no texto é ter alguém para explicar as palavras básicas no idioma. A sua filha de 11 anos provavelmente irá para uma escola específica para crianças estrangeiras que não falam a língua, durante um ano, e só depois irá para uma escola regular. Ou seja, ela não será a única nesta situação, as crianças irão achar uma maneira de se comunicar. Tente tranquilizá-la com essa informação. O seu filho menor, será mais fácil pois ainda não foi alfabetizado no português. E se me permite um conselho, aguente firme, o ínicio será mais complicado, mas quando perceber que sua filha conseguiu, o seu orgulho será imenso. Boa sorte! Para toda família.

        Curtir

  2. Olá Melissa, estou com pretensão de morar na Holanda, minha aflição é a adaptação do meu filho de 3 anos que também é muito tímido, além disso eu não falo inglês, não sei como irei me comunicar até eu aprender pelo menos o Inglês.

    Curtir

    1. Olá Geruza, Obrigada por ler o blog. Entendo perfeitamente o seu medo, pois já passei pela mesma situação. Não vou mentir, o início não será fácil, por isso recomendo estudar o máximo que você puder do inglês antes de vir,mesmo que seja o básico. Referente ao seu filho, não se preocupe, nesta idade ele vai conseguir fazer amigos mesmo não falando a língua,criança consegue se adaptar. Talvez demore um pouco, mas tudo tem o seu tempo. Após ler o seu post, revivi a minha experiência, então posso te afirmar: Você consegue!
      🙂 Beijos e boa sorte!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s