Viajando por 40 cidades da Holanda – 1ª parada: Maastricht

Hoje o blog Melissa na Holanda completa um ano. Tudo começou com a necessidade de contar aos meus familiares todas as minhas descobertas vividas do outro lado do Atlântico. E depois fui percebendo que as minhas experiências estavam ajudando outras pessoas a terem uma ideia de como é viver na Terra dos Moinhos.

A paixão por escrever começou a ganhar força e a dividir espaço com outra paixão, a fotografia. E para comemorar o aniversário do blog e iniciar as comemorações do meu aniversário de 40 anos,  que será em 2018, resolvi montar o projeto “Viajando por 40 cidades da Holanda”, que consiste em conhecer e fotografar 40 cidades holandesas no prazo de um ano.

Você vai conhecer a Holanda junto comigo e minha família, pois, este é um projeto familiar e terá a participação de toda a minha família (filhos e marido) que irão me acompanhar nessa aventura. Será em média 2 a 3 cidades por mês numa aventura que começa em Julho de 2017 e termina em Julho de 2018.

O principal formato de divulgação será através do no meu blog Melissa na Holanda, mas você também poderá ver as dicas de viagem e fotos das cidades visitadas pelo Instagram (@melissanaholanda) e a página do blog no Facebook (https://www.facebook.com/melissanaholanda)

O primeiro destino dessa aventura foi Maastricht. Uma linda cidade ao sul do país com um filho ilustre que representa a música clássica André Rieu.  É uma das cidades mais antiga da Holanda, capital da província de Limburgo, o seu valor cultural e histórico é impressionante.

O nosso passeio começou pela praça central chamada de Vrijthof, a cidade foi construída em torno desta praça, com diversos bares, cafés e restaurantes a praça é o coração da cidade.

Optimized-IMG_4842
Praça Vrijthof

Nela encontramos a fabulosa basílica de São Servácio em estilo românico, que demostra toda a majestade das antigas construções da cidade. Ali se encontra o túmulo de São Servácio,  primeiro bispo de Maastricht que teve um papel importante para sua época.

Optimized-IMG_4840
Basílica de São Servácio
Optimized-IMG_4867
Rua lateral da Basílica São Servácio
Optimized-IMG_4876
Interior da Basílica São Servácio

Outra igreja belíssma é a Basílica católica de Nossa Senhora que remota ao século XI, a força da sua história fica evidente já na sua fachada.  No dia em que fomos estava fechada, então não conseguimos ver a estátua da Nossa Senhora, conhecida como milagrosa. A praça que fica em torno da basílica é linda e também repleta de cafés, tem uma sorveteria italiana fantástica.

Optimized-IMG_4821
Basílica católica de Nossa Senhora

Em frente a Câmara Municipal estava acontecendo uma feira de rua que vendia desde frutas até objetos antigos. Ao redor da praça onde fica a Câmara existem vários bares, cafés e restaurantes. Almoçamos em um desses restaurantes,os preços são médios, pagamos em torno de $ 50 euros incluindo bebidas (sucos e choppe), uma média excelente para dois adultos e duas crianças.

Optimized-IMG_4776
Câmara Municipal
Optimized-IMG_4783
Feira de rua em frente a Câmara Municipal

Agora quero gastar uma pouco da minha pesquisa histórica para falar da ponte Sint-Servaasbrug, segundo a lenda é uma das pontes mais antigas da Holanda. Um linda ponte de pedra construída no século XII, liga os dois lados do rio Mosa, “a ponte” como era chamada antes dos anos 30, foi construída pelos romanos e no ano de 1275 sofreu um forte dano, sendo reconstruída em arcos de pedra da forma que conhecemos atualmente.

A ponte é uma referência turística de Maastricht, conhecer a cidade significa obrigatoriamente conhecer a ponte. No seu entorno dá para apreciar a sua beleza tomando um excelente café ou aproveitando o sol nas margens do rio Mosa.

Optimized-IMG_4812
Ponte Sint-Servaasbrug,

Fizemos esta viagem de carro em um único dia, mas existe uma linha de trem saindo de Amsterdam Central, cuja viagem dura no máximo 3 horas, ou seja dá para fazer um bate e volta e conhecer os principais pontos da cidade. Mas se quiser conhecer os vinhedos, os museus e as cavernas de São Pedro, recomendo pernoitar na cidade.

Todos os anos, no verão, acontece na cidade, um concerto de André Rieu, na praça de Vrijthof. Minha irmã veio especialmente do Brasil para assistir um destes concertos e recomenda, mas a hospedagem nessa época fica um pouco mais cara, então programe-se com antecedência.

Um dica fundamental é pegar um mapa da cidade no Centro de Atenção ao Turista, logo que chegar à cidade, lá você  também encontra diversos suvenirs para levar de lembrança.

Espero que tenham gostado das dicas e fotos.

Te vejo no próximo post.

Beijocas

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s