Quer comprar num Outlet na Holanda?

Comprar!! Adoro esse verbo. Mas confesso que depois que me mudei para a Holanda aprendi a usá-lo com cautela. Afinal, os preços nas terras dos moinhos não são muito convidativos. Porém, neste final de semana encontrei um lugar bem legal que une material de qualidade com preços bacanas.

Pensa num centro de compras com mais de 100 lojas, bares, cafés e restaurantes, amplo estacionamento e marcas internacionais com preços de 30% até 70% de desconto. Não, não é um shopping como no Brasil, se parece com uma mini cidade composta exclusivamente por lojas, chamada de Batavia Stad Fashion Outlet.

Apesar de não ter preços como os Outlets dos Estados Unidos, você consegue adquirir produtos de mais de 250 marcas internacionais famosas como: Adidas, Acics, Armani, Benetton, Calvin Klein, Crocs, Gant, Guess, Hugo Boss, Lacoste, Lee, Puma, Michael Kors, Nike, Tommy Hilfige, Ralph Lauren por valores atrativos.

Uma experiência de compras muito legal, o centro é aberto ou seja, dê preferência para visitá-lo nos dias com pouca chuva, pois se esperar por dias ensolarados na Holanda, terá poucas oportunidades de conhecer a mini cidade Batavia.

Se você tiver filhos em fase de crescimento rápido como os meus, encontrar roupas da Benetton abaixo de 20 euros e Croscs por 10 euros, faz valer a pena a visita. Além disso, a cidade em torno é bem lindinha, ao lado tem um museu de barcos e uma marina. Dentro do complexo de lojas tem excelentes restaurantes e lanchonetes, caso queira uma opção barata para comer vá no La Place, ao lado dele tem um parquinho para as crianças.

O Centro Batavia Stad Fashion Outlet fica na cidade de Lelystad, em torno de uma hora de viagem a partir da estação de Amsterdam Central. Mas o centro possui um serviço de transporte que funciona diariamente a partir de Amsterdam, que nos valores de hoje custam 15 euros para adultos e 7 euros para crianças.

Seguem dados práticos para você programar a sua visita:

Funciona de segunda a domingo, exceto durante os feriados da Holanda, os horários são de segunda a sexta das 10 as 18 horas e sábados e domingos de 10 as 20 horas. E o estacionamento custa 3 euros para o dia todo.

Endereço e contatos: Bataviaplein 60, 8242 PN Lelysland, site: http://www.bataviastad.nl

E ai, ficou com uma vontade enorme de ir as compras? Vai lá.

Espero ter ajudado, te vejo no próximo post.

Beijocas.

Lógico que não podia faltar fotinhas, mesmo com tempo nublado.

Curiosidades do sistema de ensino holandês

O período de férias escolares chegou e com ele mais um final de ano letivo. Isso mesmo, diferente do Brasil o ano escolar por aqui começa normalmente em Agosto / Setembro e termina em Julho. Por isso, resolvi contar para vocês como funciona o sistema educacional na Holanda. Ele é dividido em três fases primário, secundário e superior, a permanência na escola é obrigatória dos 5 aos 18 anos, entrentando a partir dos 4 anos a criança pode ingressar na escola básica.

Funciona da seguinte forma: A escola básica é divida em 8 grupos, sendo a função do grupo 1 / 2 (crianças com 4 e 5 anos) apenas socialização, ou seja , brincadeiras direcionadas, trabalhos manuais. A alfabetização em si irá começar no grupo 3, sendo que somente à partir do grupo 4 que irão aprender matérias mais específicas. Através dos resultados obtidos durante os 8 anos da escola básica, considerando a sua capacidade e sua inteligência, a criança é direcionada para um estabelecimento secundário.

O ensino secundário é dividido entre o secundário geral e o preparatório.  O primeiro, direcionado para o ensino profissionalizante, similar as nossas escolas técnicas e o segundo, direcionado para o ingresso nas universidades. O que mais me causou impacto foi saber que o destino escolar da criança é definido ao término do ensino primário, por volta de 12 anos de idade. Ou seja, crianças tenham um bom desempenho na escola primária para garantir o ingresso nas universidades.

Apesar de não compreender a lógica desse sistema, tenho que acreditar que funciona, pois o ensino da Holanda está entre os melhores do mundo. Além da vantagem de não ter que pagar nada por ele, nem mesmo o material escolar.

A adaptação dos pequenos vai depender do seu histórico escolar, se nunca frequentou escola antes, fica mais fácil, mas se já estava acostumado em aprender letrinhas com 4 e 5 anos no Brasil, aqui vai sentir um pouco a diferença.

A outra alternativa para crianças maiores ou para aquelas com dificuldade de adaptação são as escolas especializadas em crianças estrangeiras, com enfâse na língua holandesa. A escola normal solicita autorização para a prefeitura da cidade e a criança é direcionada para escola especial por um período de até um ano. Depois desse período regressa para escola normal, próximo a sua residência. Em alguns casos esse direcionamento é feito diretamente pela prefeitura no momento da sua chegada aqui.

IMG_3006

Outra dúvida pertubadora é em qual escola colocar? A holandesa ou uma internacional?

Na minha singela opinião eu diria que depende do tempo de permanência na terra dos moinhos. Se você veio de mala e cuia para morar definitivamente, coloque na holandesa, o contato com os holandeses será maior e consequentemente uma maior inserção na cultura local. Agora se está de passagem por um período curto, coloque nas escolas internacionais.

Mas, prepare o bolso, essas são pagas e estão em torno de 20 mil euros ao ano, dependendo da escola. E por falar em gastos, cuidado com as ausências escolares dos seus filhos, pois se não forem justificadas podem gerar uma multa a partir de 75 euros podendo chegar a 5 mil euros, conforme o período de ausência e as regras da prefeitura da sua cidade.

Em suma, se você é mãe de brasileirinhos em idade escolar, tenha paciência, o ínicio pode parecer difícil, mas assim como o crescimento dos pequenos, esse período passa rápido e adaptação acaba acontecendo.

E você, também já teve essas dúvidas? Conta pra gente?

Te vejo no próximo post.

Beijocas.

Aniversários na Holanda e suas diferenças

Comemorar mais um ano de vida é sempre bom em qualquer idade e lugar. Contudo, para os pequenos existe uma importância maior. O meu filho iria fazer aniversário um mês depois da nossa chegada e minha filha em seguida.

Quando se muda de país com crianças pequenas tudo fica um pouco mais complicado, nova casa, nova escola, nova língua, novos costumes, novos amigos. A minha tarefa era mostrar que a vida corria o seu curso natural, inclusive para as festinhas de aniversário. Mas, não conhecia as diferenças culturais que envolve essa data.

O mais fácil a ser feito neste cenário é uma festa na escola. Cada escola, assim como no Brasil, tem as suas regras sobre comemorações. Para minha surpresa, na nossa, podia levar o que quisesse e ainda a mãe podia permanecer durante o parabéns.

Contratei bolo personalizado, brigadeiro, lembrancinhas recheadas de guloseimas. Era o mínimo que podia fazer para suprir tanta mudança. Em sala, o aniversariante sentou numa cadeira em formato de trono com uma coroa de papel simbolizando que naquele dia ele era especial.

As crianças em círculo subiram em suas cadeiras e cantaram diversas músicas de aniversário (nenhuma conhecida). Após me questionar se o bolo era verdadeiro, a professora distribuiu os pedaços e um único brigadeiro para cada um. Os pequenos magicamente em silêncio só começaram a comer depois do último pedaço ser distribuído e ouvirem o comando da professora: “eten” (comam).

IMG_1234

Aprendi algumas coisinhas: bolo na escola é exagero, o normal é uma guloseima (uma maçã com cobertura de chocolate, um cupcake, um biscoito, um pirulito, uma fruta), tudo no singular e nada mais. Crianças holandesas não gostam tanto de brigadeiro, muitas jogaram fora (imaginem o meu desespero vendo a cena). Personalizados são vistos com surpresa principalmente se tiver mais de um saco de balas dentro.E para as festas em escola não se dá presente.

Diferente se a festa é na casa da pessoa. Mas não se preocupe o aniversariante irá te informar o que comprar no momento do convite. Isso acontenceu comigo ao ser convidada para a festa de aniversário da vizinha. “ Você pode comprar um cartão presente de livro, vendido nas livrarias” – cara de susto e resposta curta – “Ok!”.

Nos demais aspectos se parece muito com as festas escolares infantis. Cadeiras em círculo, torta de maçã ao invés de bolo, bebidas, conversas em tom baixo e apesar de não ter o comando informado acima, o mais prudente a ser feito é comer somente após todos serem servidos e o aniversariante iniciar.

A ausência de diversos itens característicos das nossas festas pode causar estranheza. Entretanto, mesmo que de forma simples e direta a essência de celebrar a vida é a mesma em qualquer parte do mundo.

E você, já passou por isso? Conta pra gente!

Te vejo no próximo post.

Beijocas.

Onde eu vim parar? Na encantadora Blaricum na Holanda

Quando soube que iria morar na Holanda busquei em blogs informações sobre como era viver aqui. E graças a eles, ampliei o meu conhecimento sobre os Países Baixos que anteriormente era: tamancos, tulipas, queijos e as famosas vacas holandesas.

Apesar de prestar grande auxílio, a ênfase dada em sua maioria era para as cidades como: Amsterdam, Utrech, Rotterdam, The Hague. Porém, eu vim morar em Blaricum, uma pequena cidade que está situada na província da Holanda do Norte, numa região conhecida com “Het Gooi”.

Segundo o site Wikipédia a cidade é conhecida por suas fazendas e pelo grande número de celebridades Holandesas que moram na região. Deve ser para manter a privacidade que ela não consta nem no Google Map. É sério, a minha cidade não está no mapa!

Passado o susto inicial, percebi a beleza desse lugar. Um vilarejo típico holandês, onde os vizinhos te recebem com uma xícara de café e um largo sorriso no rosto. Apesar da proximidade dos grandes centros, em torno de 32 km de Amsterdam, o tempo por aqui anda devagar e as coisas simples da vida tem mais valor.

O meu objetivo é mostrar a Holanda que não está nos holofotes. Cidades como Blaricum, Laren, Huizen e Eemnes da região de Gooi. Onde encontramos casinhas típicas de contos de fadas e paisagens de tirar o fôlego.

Venha se encantar com o meu mundo.

Te vejo no próximo post.

Mas não vá embora sem antes olhar a galeria de fotos de Blaricum.

Galeria

Fotografia

Diz o ditado popular que uma imagem vale por mil palavras, seguindo essa máxima, irei colocar neste espaço sempre um tema diferente de fotografia, contando um pouquinho do país através do meu olhar fotográfico.

Morar na Holanda é ter o prazer de ver uma plantação de tulipas ao lado de casa ou apreciar uma vez ao ano um parque específico para elas (Keukenhof). Então, o meu primeiro post temático sobre fotografia não podia ser diferente.

Flores, me rendo a sua beleza!!

 

Letra da música – As Flores

As flores são esplendorosas
São nossas irmãs
São tão generosas
Embelezam o existir
Estão em toda parte
As flores são obras de arte
As flores nos fazem sorrir
Elas traduzem saudade
Nas variedades são imortais
Na lei do eterno bem
As flores existem também no além
As flores são obras de arte
As flores nos fazem sorrir
Venha ser feliz a primavera diz
A humanidade, pois Deus,
Pôs nas flores a bondade
Vamos sentir todas as flores
Esquecendo os amargores
Da sombria ilusão
As flores inspiram a paz
E qualquer um é capaz de criar
Um jardim no coração
De plantar
Plantar um jardim
Um jardim
Um belo jardim no coração
Um jardim no coração.

COMPOSITOR: Herlen Lima + Elizabete Lacerda
INTÉRPRETE: 
Herlen Lima + Elizabete Lacerda
ÁLBUM: 
Elizabete Lacerda – Filho das Estrelas